top of page
  • Redação

Com homenagem a Ariano Suassuna espetáculo “Suassuna – O Auto do Reino do Sol “ prolonga temporada


(Foto: Divulgação)


“Suassuna – O Auto do Reino do Sol “ traz na essência uma série de características de seu homenageado. Ariano Suassuna (que teria completado 90 anos em junho de 2017) defendeu incansavelmente a brasilidade e a valorização da cultura nacional, ao mesclar a arte popular e o universo erudito em todas as suas obras. Para isso, a Barca direcionou sua atenção para o sertão paraibano onde o escritor nasceu e ambientou suas histórias unindo forças ao diretor Luiz Carlos Vasconcelos, o autor Bráulio Tavares e o músico Chico César. O tributo a Suassuna não consiste em uma biografia e tampouco na montagem de qualquer uma de suas obras: é um espetáculo inédito, inspirado em seus personagens, seu humor e os lugares em que viveu e retratou. Os admiradores do escritor reconhecerão sua essência e seu universo ali e quem não tem esse repertório também não enfrentará problemas para acompanhar a história ou seus regionalismos.


A primeira parte da peça é confusa pois são muitos personagens para apresentar e muitas referências entregues de uma vez, os retirantes, a seca, o vilão, os palhaços, etc... Tardando a apontar qual é a história que deseja transmitir. A trama fica mais clara e envolvente a partir do momento que Iracema e Lucas Fortunato fogem juntos.


A idealizadora deste tributo ao escritor paraibano, a produtora Andrea Alves, da Sarau Agência, lançou o desafio para a Cia. Barca dos Corações Partidos e convidou três ilustres conterrâneos de Ariano para criar algo totalmente inédito, inspirado em seu legado e desenvolvido em um processo coletivo. Com canções inéditas de Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho, encenação de Luiz Carlos Vasconcelos e texto de Braulio Tavares.


“Há algum tempo, Ariano me falou: ‘Não venha comemorar meus 85 anos, eu não vou morrer, quero que você festeje os meus 90!’. Naquele momento me senti condecorada e com uma grande missão pela frente”, conta a produtora.


A ideia inicial surgiu em conversas de Andrea com Ariano, que se confessava um palhaço frustrado e que elegeu o palhaço de O Auto da Compadecida como um dos seus personagens prediletos. “Assim, surgiu a ideia de uma grande homenagem ao palhaço de Ariano e pensei na reunião da Barca dos Corações Partidos com o que eu chamo de “trio paraibano”. Assim foi sendo criada esta peça inédita, com músicas e texto originais, mas totalmente inspirada no legado de Ariano”, resume Andrea.


O texto e as canções do musical foram produzidos ao longo do processo de ensaios, que começou ainda no ano passado, quando o elenco fez uma série de oficinas circenses e também excursionou pelo Nordeste brasileiro no que foi chamado de Circuito Ariano Suassuna. Guiados por Dantas Suassuna, filho de homenageado, a trupe esteve em Casa Forte (Recife), conheceu a famosa Pedra do Ingá e visitou a fazenda de Taperoá (Paraíba).


As músicas criadas por Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho, com letras de Bráulio, são importantes para a montagem, dão ritmo e vigor a algumas cenas, muito bem arquitetadas e poéticas. A apresentação das músicas, na verdade, por vezes é poluída. A direção de Luiz Carlos Vasconcelos opta por uma limpeza cenográfica, mas tende a agrupar o elenco em aglomerações desnecessárias para coreografias em um palco grande.


O elenco traz os membros da Barca e três convidados: Rebeca Jamir, única mulher em cena, bem integrada , com atuação impregnada de humor lúdico, e os músicos Chris Mourão e Pedro Aune. Algo admirável da Barca é a unidade que os artistas compõe. Neste trabalho, porém, é possível dizer que Adrén e os atores Eduardo Rios e Renato Luciano (dupla de palhaços) se sobressaem, pelo aproveitamento das oportunidades que lhe foram concedidas.


Serviço:

​Local: Teatro Porto Seguro

Endereço: Al. Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elísios

Temporada: De 17 de Agosto até 23 de Setembro

Horários: Sextas e Sábados às 21h | Domingo às 19h

Ingressos: R$ 80,00 (Plateia) | R$ 50,00 (Balcão e Frisas)

Vendas: Bilheteria | Online

Horário de funcionamento da bilheteria: Terça a sábado, das 13h às 21h e domingos, das 12h às 19h.

Informações: (11) 3226.7310

Duração: 120 minutos

Classificação: 14 anos

bottom of page