• Bianca

Angela Figueiredo e Fernanda Cunha voltam à cena para falar do mundo feminino e das presidiárias com


(Foto: João Caldas/ Divulgação)


Fernanda recebeu a indicação do texto This Wide Night de um amigo, o ator Dan Stulbach, que assistiu uma montagem do texto em Nova York, em 2010. This Wide Night estreou em Londres em 2008. Foi apresentado pelo Clean Break Theater Company, grupo que trabalha com mulheres que tiveram suas vidas afetadas pelo sistema da justiça criminal.


Noites Sem Fim tem direção geral de Marco Antônio Pâmio que chegou ao projeto de forma natural, primeiramente ajudando na negociação dos direitos autorais. Em seguida, ao ler o texto, conhecendo o trabalho anterior das atrizes, aceitou o convite para dirigir o projeto. Pâmio trouxe Marco Aurélio Nunes para fazer a tradução do texto, Cássio Brasil para os figurinos e cenário, Fran Barros para o desenho de luz, Branco Mello e Ricardo Severo em parceria inédita, para a trilha sonora.


O texto da inglesa Chloë Moss conta a história de duas ex-presidiárias que se conheceram e se tornaram amigas dentro da cadeia e que provavelmente nunca teriam se conhecido fora da prisão. Lorraine, uma cinquentona que cometeu um crime grave acaba de sair e vai direto encontrar Marie, trinta anos, que saiu há mais tempo, mora numa quitinete mínima com moveis velhos e tv. Ela cometeu um crime mais brando e está sem perspectivas. Durante a primeira semana de liberdade de Lorraine, a relação delas se aprofunda e se transforma a partir da suposta liberdade recém-conquistada e do contato com pessoas e histórias do passado.A força do que houve antes é tão grande que elas se obrigam a reproduzir a amizade e parceria estabelecida entre elas. Intenso e por vezes divertido, o texto nos leva ao mundo das personagens e nos faz refletir sobre o processo de reintegração na sociedade. O que é ser livre novamente?


Em 2006, Chloë Moss fez residência de escritora no Presídio Cookham Wood, na Inglaterra, recolhendo material para a criação deste texto. Ela conseguiu tratar o tema sem estridências, trazendo verdade e cuidado ao viés social abordado na peça com paixão. As duas personagens são inspiradas em várias detentas que a autora conheceu. Ela passou três meses convivendo com as presidiárias, e seu desafio foi decidir entre o que escrever, pois obteve mais de 50 possibilidades de histórias diferentes.


Desde que o texto foi escrito, tem sido encenado em teatros em Londres, Nova York e em presídios. Nos presídios as apresentações sempre foram muito gratificantes. Tendo semelhança, ou diferença, entre as histórias das personagens e das presas, a peça sempre foi abraçada generosamente pelas mulheres que a assistiram através dos comentários realizados em workshops após as apresentações.

Serviço:

Data: De 14 a 31 de Julho de 2016

Horário: Segunda a Sábado às 20h (não há espetáculo às terças) | Domingo às 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil- Rua Álvares Penteado, 112. Centro

Duração: 80 minutos

Valores: R$ 20,00 (com opção de meia entrada)

Classificação: 14 anos

Venda de ingressos: na bilheteria | ingressorapido.com.br

Bilheteria: das 9 às 21h, de quarta a segunda

Informações: (11) 3113.3651 | (11) 3113.3652