• Bianca

Slava’s SnowShow um espetáculo que enche os olhos e que é o espetáculo das atrações


(Foto: Divulgação)

Previsão de tempestade de neve e grandes doses de poesia para o Rio de Janeiro e São Paulo em abril e maio deste ano. E nem é preciso tirar o casaco do armário. Trata-se de papel picado. Muitos, milhares, milhões deles, que assim como gigantescas teias aranha e bolas, entre outros elementos sinestésicos, surgirão no palco do Teatro Bradesco de ambas as cidades espalhando- se pela plateia e transformando todo o local em um mundo a parte: o universo onírico do russo Slava Polunin.


O segredo? A sensibilidade de Slava, que reúne em suas criações, como poucos artistas contemporâneos, deslumbrante aparato cênico com o que chama de uma "meditação cômica sobre a vida, morte e a beleza do universo". Responsável por levar o clown para o papel de protagonista do teatro, expandindo-o além do universo circense, ele sugere que os celulares sejam desligados por instantes para que se retome o contato com arquétipos do inconsciente coletivo, entre elas a relação homem versus cosmos, assim como emoções simples: solidão, amizade, amor, morte e, possivelmente, com o que há de mais profundo em cada um. Uma subversão aos paradigmas da pós-modernidade.


"A principal função do clown não é fazer com que todos riam, é abrir a mente, o coração, os sentidos, os braços...O palhaço é uma criança que abre os olhos para o mundo e quer tocar a todos. Por outro lado, ele é um anarquista: não quer saber de regras. E é também um médico que cura as almas dos espectadores. Representa a simplicidade em um mundo complicado e nas coisas simples existem grandes verdades", diz ele, para quem o palhaço faz a função de “xamã contemporâneo”.


Na trilha sonora do espetáculo, que vem ao Brasil pela quarta vez, Bethoven e Carmina Burama emolduram as cenas, em que o elenco dispensa o vocabulário - são pouquíssimas falas utilizando-se essencialmente de movimentos corporais e expressões faciais para compor “um balé cômico”.

Veja um pouco do Slava:

Serviço:

Teatro Bradesco

Rua: Palestra Itália, 500, 3 andar, Perdizes

Horários : 04 a 06 de maio: 20h l 07 e 08 de maio: 16h

Ingressos: Balcão Nobre R$ 100,00 l Frisas R$ 100,00 l Camarote R$ 170,00 l Plateia R$ 170,00


Bilheteria: Domingo a quinta-feira, das 12h às 20h l Sexta e sábado, das 12h às 22h

Vendas: ingressorapido.com.br/ | Bilheteria

Informações: 11) 3670.4100

Duração: 120 minutos (com um intervalo)